fbpx

Convencer seu filho a estudar parece uma missão impossível? Fica se questionando, “meu filho tem preguiça de estudar, o que fazer”? Este é um dilema comum das famílias modernas. Não há como escapar. Mas, será mesmo que é uma questão de preguiça?

Quando a criança inicia os estudos na educação infantil, tudo é novo. Aquele pequeno ser parece ser movido por sua energia e curiosidade. Mas com o passar do tempo o nível de dificuldade aumenta, a curiosidade diminui e chega a dúvida de como lidar com a preguiça de estudar. A motivação é um elemento vital ao aprendizado.

Então… como podemos manter a chama da curiosidade acesa?

Meu filho não se interessa por nada: 5 dicas para você identificar o problema

Vamos listar algumas maneiras de se identificar o problema e o que fazer quando o filho não gosta de estudar.

1 – Troque seu posicionamento (quando seu filho não se interessar por nada)

Empatia é palavra de ordem! Os pais devem adotar uma postura de liderança, mas nunca de tirania. Para entender o que o outro sente é preciso se colocar no lugar dele.

Como eu posso ajudar meu filho a estudar?

Será que existe um motivo para ele se sentir desmotivado?

Investigue, converse com seu filho e proponha atividades que estimulem o conhecimento e a curiosidade. 

Não adianta pautar um discurso de obrigação e responsabilidade, ele é um ser humano em treinamento! Ajude-o a criar uma rotina que inclua um momento dedicado aos estudos, monte um espaço exclusivo para esse momento, para que ele se torne prazeroso ao invés de cansativo.

2 – Admita: Estudar é Chato!

Sim! Estudar da forma tradicional realmente é chato! Veja, você já imaginou fazer algo que, nem sempre, terá utilidade para você? É comum o aluno sentir que está aprendendo ou estudando algo que nunca será aplicado na prática. As atividades precisam contextualizar a realidade do aluno e a tecnologia disponível.

Imagine você pedir para alguém com acesso a internet, para ele decorar uma tabuada, saber as partes do corpo humano, decorar equações e fórmulas matemáticas?

O aprendizado tradicional está ultrapassado, uma nova era se inicia e ela está repleta de informações, o tempo todo! É preciso inserir a tecnologia na sala de aula e criar um ambiente novo, criativo e estimulante. Esse é um dos métodos People: aprender para conquistar.

3 – O que eu quero ser quando crescer?

Já imaginou quantas profissões seu filho pode escolher? E quantas delas realmente precisam de formação superior? Deu uma olhada em quais pessoas ele tem de referência?

Pois as vezes as pessoas que eles se espelham não possuem qualquer estudo. 

O mundo globalizado chegou e com ele surgiram novas profissões, muitas delas não necessitam de uma graduação. O que não significa que não é preciso estudar e se aperfeiçoar.

A criatividade está em alta e não há nada melhor do que fazer o que se gosta, não é mesmo? O aprendizado pode ser leve e prazeroso. Não acredita? Conheça nossos cursos.

4 – Excesso de Cobrança

meu filho não se interessa por nada o que fazer?
Seu filho não se interessa em estudar?

O que é estudar para seu filho? É uma obrigação? Imposta pelos pais de forma clara, impositiva ou mesmo através de comentários do tipo “olha lá, é um ….. nunca estudou….”?

Quando as crianças percebem que estão estudando para os pais, não para eles, o objetivo deixa de ser dele e passa a ser nosso. Isto servirá não de prazer, mas de peso e cobrança. É como se todas as vezes que ele fosse para a escola não fosse ele a ir. Mas sim a voz paterna / materna que o acompanha. Já perguntou qual o propósito que ele tem em estudar?

5 – Estudo como moeda de troca

Como o estudo é tratado dentro da sua casa? Ele é uma moeda de troca? Se estudar e tiver boas notas damos presentes? Aí a questão passa a ser um comércio. Eu estudo e ganho para isto. No momento que não quero adquirir, eu paro de estudar pois meu objetivo foi cumprido. Péssima ideia.

Muitas vezes a moeda de troca também vem na forma de reconhecimento. Pais que valorizam o “filho inteligente” em detrimento do “outro”, criam a expectativa de cobrança e, no momento em que seu filho quiser a tão sonhada independência, a melhor forma será ele conflitar com todas as coisas que você valoriza.

O desempenho escola do meu filho está caindo, pode ser preguiça de estudar?

Como ajudar o filho a gostar de estudar?
Como tirar notas boas na escola? Pode ser um questão de comportamento

Seu filho sempre tirou boas notas, nunca deu muito trabalho para fazer as lições e, de repente, o seu rendimento começou a cair. Isso é um sinal que exige observação e como já citamos acima, empatia!

Então, quando se deparar com a situação de “meu filho não quer fazer tarefa” ou ” meu filho não quer estudar” pode ser um momento de atenção.

Essa mudança, mesmo que repentina, pode ser apenas a puberdade: alterações hormonais, mudanças corporais, são muitas novidades ao mesmo tempo.

Mas fique atento aos sinais: 

Mudança de comportamento

As mudanças comportamentais retratam decisões que tomamos. Isso também acontece com as crianças/adolescente, se eles ficam agressivos ou deprimidos, seus comportamentos são espelhos de seus relacionamentos e rotina.

O afastamento, a quebra de laços de amizade, as mudança de atitudes antes passivas, podem ser sinais de amadurecimento, mas também podem ser sinais de ruptura. Vícios e crises existenciais, por exemplo. E isto é importante observar, pois as crianças e adolescentes não possuem as mesmas ferramentas defensivas que os adultos, eles precisam do apoio dos pais.

Criança triste ou deprimida

A tristeza é um sinal de descontentamento. Pode ser também sinal de crescimento. Passar por momentos de tristeza é normal. Faz parte do ser humano. O que não é normal é que a tristeza impeça a realização de tarefas que antes eram prazerosas ou mesmo afaste as pessoas que amamos.

O tempo de duração da fase de tristeza é um bom indicador. Fases mais curtas normalmente indicam crescimento. Lidar com a decepção é algo que a geração XYZ não consegue lidar com facilidade.

Por outro lado, recaídas constantes merecem cuidado. É importante considerar procurar ajuda psicológica. Cuidar da mente é tão importante quanto do nosso corpo, faz parte da nossa saúde e o psicólogo é o profissional mais indicado para esse momento.

Os pais nem sempre tem condições de falar abertamente com os filhos sobre determinados assuntos. É importante admitir essa limitação e criar caminhos que ajudem seus filhos a crescerem.

Como posso conversar com meu filho?

Meu filho tem preguiça de estudar o que fazer para manter um diálogo?
Filho com preguiça de estudar? Pode ser a hora de uma boa conversa…

Ao perceber a mudança de comportamento de seu filho, aproxime-se. Não importa o quão receptivo ele será- ou não será.

Dê o primeiro passo para abrir o diálogo e crie um vínculo de confiança. Esteja aberto a ouvir a opinião dele. Não crie expectativas sobre o que você quer ouvir.

Mantenha-se aberto e lembre-se: os pais são educadores e não condutores da vida de um filho(a).

Como eu posso iniciar essa conversa com meu filho?

  • Conheça seu filho e procure saber o que ele gosta;
  • Seja honesto com ele, para que ele seja honesto com você;
  • Respeite seu espaço;
  • Respeite suas opiniões;
  • Faça perguntas que o estimulem a falar sobre si, seus objetivos;
  • Faça sugestões que combinem com ele;
  • Apoie suas decisões;
  • Não faça imposições;
  • Dê conselho;
  • Seja amigo e sempre ofereça amor.

Quando você criar esse laço de confiança com seu filho, você vai conhecer suas limitações, seus desejos e poderá criar oportunidades que gerem aprendizado. O apoio é essencial em todas as fases da vida, inclusive da vida escolar. Crie momentos de estudo e lazer com seus filhos, estimule a busca pelo conhecimento e a criatividade.

Meu filho não gosta de estudar!

Você já fez ao seu filho uma simples pergunta: vôlei, balé, futebol, inglês, informática.. o que você quer ser quando crescer? Construa caminhos de aprendizado para seu filho, converse sobre o futuro, esteja preparado e conte com a People para conquistar o mundo!

Não perca mais tempo, inscreva-se agora nas próximas turmas! 

Fale Conosco!